Apresentando o senhor ZÉGUA

Apresentando o senhor ZÉGUA

APRESENTANDO OS OUTROS ATORES DO DRAMA

APRESENTANDO OS OUTROS ATORES DO DRAMA

sexta-feira, 19 de março de 2021

TODO MARIDO AGORA É EX...

 

*Clique sobre a imagem para vê-la ampliada.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2021

A MENTIRA CONTINUA TENDO PERNAS CURTAS... MAS ADORA ANDAR DE MOTO

 


MULHER PARECENDO POSSESSA, ADENTRA REPENTINAMENTE NA SALA DO NOSSO AMIGO ZÉGUA, JOGA DINHEIRO SOBRE A MESA E O AMEAÇA!

 Depois do episódio, nosso heroi até olhou para o calendário pra ter certeza:

 "HOJE É SEXTA FEIRA 12, NÃO 13... SE FOSSE 13, SEI NÃO..."

 Zégua estava atendendo uma senhora, normalmente, quando uma outra entra na sala, de forma repentina, sem pedir licença e sem dar "bom dia". Foi logo perguntando, aos gritos, exaltada:

 - POR QUE VOCÊ NÃO COLOCOU O MEU MARIDO NO MEU CADASTRO?!!! TÁ FALTANDO O DINHEIRO DELE!!!

 Enquanto Zégua (e a senhora que ele estava atendendo) estavam perplexos, tentando digerir a chocante cena, a "possessa" fez outra ação surpreendente: 

 Jogou uma porção (amassada) de dinheiro (dizendo ela que era 90,00) sobre a mesa e gritou, exaltada:

 - TOMA AQUI O TEU DINHEIRO! NÃO QUERO ESSA MERRECA! EU QUERO O DINHEIRO TODO, O DINHEIRO DO MEU MARIDO!

 Zégua, respirando fundo, falando pausadamente e de forma calma, tentou explicar:

 - Mas a senhora fez a inclusão do seu marido no início deste mês, não deu tempo ainda o sistema processar...

 - É MENTIRA! VOCÊ NÃO INCLUIU O MEU MARIDO! E EU QUERO O DINHEIRO DELE! NÃO VOU LEVAR ESSA "MISÉRA" PRA CASA NÃO (disse, apontando para o dinheiro jogado na mesa).

 - Mas, senhora... a senhora não vai ter aumento só porque o seu marido foi colocado do cadastro...

 - NÃO TÔ NEM AÍ! VOCÊ TEM QUE DAR CONTA DO MEU DINHEIRO COMPLETO!

 A situação estava tensa! A outra senhora estava assustada e sem coragem de se levantar da cadeira pra correr. Nosso amigo, enquanto conversava, não tirava os olhos dos olhos da “possessa”... e das mãos dela. Ela pegou alguns documentos e jogou sobre a mesa:

 - TOMA! INCLUI O MEU MARIDO!!!

 - Mas, senhora, ele já está incluído... (então o nosso amigo percebeu, pelos olhos dela, que não adiantava argumentar nada... se calou... e ficou aguardando a reação dela).

 Mais alguns segundos de alta tensão, ela recolheu o dinheiro e os documentos e saiu gritando:

 - SÓ VOU LEVAR ESSA “MISÉRA” PORQUE ESTOU PRECISANDO...

 Pois é, meus amigos... tá cada vez mais complicada a coisa. Se a dita cuja estivesse armada (alguma faca ou coisa parecida), o desfecho poderia ter sido diferente. Tá na hora dos gestores municipais se preocuparem mais com a segurança daqueles que trabalham em atendimentos públicos... não dá mais pra confiar no público que a gente atende todos os dias.

EU QUERO TIRAR O CORNO DO MEU CADASTRO! JÁ TROUXE AS TESTEMUNHAS!!!

 - EU QUERO TIRAR O CORNO DO MEU CADASTRO! JÁ TROUXE AS TESTEMUNHAS!!!

 Foi assim que a senhora entrou na sala. Como ela disse, trouxe as testemunhas para assinar o documento, atestando que o casal não convive mais junto há alguns anos.

 Enquanto o nosso heroi dava as explicações necessárias, ela falava, reclamava, xingava...

 - Quando eu me operei, ninguém me ajudou, fiquei sozinha lá no hospital e o troço não me ajudou. Blá! Blá! Blá!...

 Vocês pensam que ficou por aí? Nosso heroi tomou um susto quando, de repente,...

 - OLHA AQUI ONDE FUI OPERADA!!!

 Ela levantou a blusa e mostrou o lugar em que havia sido operada... um pouco acima do umbigo, do lado direito havia uma marca de cirurgia, na diagonal.

UM PAI PREOCUPADO PORQUE O FILHO NÃO CAI...

 Nesta semana um cara entrou repentinamente na sala gritando pra mim:

- EI, O BEBÊ NÃO CAIU NÃO!!!

Eu sorri pra ele e disse:

- Ainda bem, né? Senão o bichim ia ficar bem machucado.

Claro que só respondi assim porque conheço o individuo que me pergunta, sempre que me encontra na rua, se a criança, que ele trouxe a certidão no mês passado, já tá na folha de pagamento.

Agora, sempre que ele me vê na rua, sorri e diz: O MENINO AINDA NÃO CAIU!

A linguagem que esse povo usa é engraçada... mas muitas vezes constrangedora.

Dia desses, na rua, perto de muita gente... a mulher se aproxima de mim e diz, falando alto:

- Ei, quando é que tu vai mexer no meu negócio?

ALGUÉM NÃO TEM O JUÍZO CERTO POR AQUI...

            - Bom dia! Eu quero saber se meu cartão já veio.

- Bom dia! A senhora fez o cadastro quando?

- Faz tempo...

- Mas assim, quanto tempo mais ou menos? No ano passado?

- Sim, sim.

- Entre junho a setembro?

- Sim, sim.

- Bem, quem fez cadastro de abril de 2020 pra cá ainda não veio nada do Bolsa Família. A última vez que o governo liberou novos benefícios do Bolsa pra nossa cidade foi em abril.

- Mas me dê aí seu CPF pra eu consultar o sistema, pra saber como está o seu cadastro.

- Não trouxe nenhum documento, vou ali buscar...

Algum tempo depois.

Ao inserir o número do CPF da mulher no sistema, aparece a mensagem “Nenhum registro encontrado com os dados informados.”

- Não estou conseguindo encontrar o seu cadastro.

- Mas eu nunca fiz.

- Como?

- Eu vim fazer o cadastro hoje, nunca fiz antes.

Bem, meus caros leitores, vou poupar vocês do restante da conversa.

"A GENTE MORA JUNTO, MAS EU QUERIA QUE VOCÊS TIRASSEM ELE DO MEU CADASTRO E FIZESSEM UM CADASTRO SÓ PRA ELE..."

 Calma, meus amigos, que vou explicar os detalhes desse "babado"... fevereiro está só começando, hahaha!!!

- Bom dia!

- Buenos dias!

- Eu queria incluir uma criança no meu cadastro...

- Pois é uma coisa muito simples e...

- Mas antes eu queria que você fizesse outra coisa...

- Pode dizer...

- Pois é, né... eu queria que vocês fizessem um cadastro para o meu marido...

- Para o seu marido? A senhora quer dizer, INCLUIR ele no seu cadastro, né?

- Não, ele já tá no meu cadastro...

- Ah, então vocês se separaram e a senhora quer TIRAR ele do seu cadastro, pra ele ficar livre e fazer o dele, né?

- Não, a gente CONTINUA MORANDO junto...

"Ai! Ai! Ai! Não tô entendendo nada..."

- Espera aí! Vocês estão morando juntos, ele está em seu cadastro, mas a senhora quer que a gente faça um cadastro só pra ele?

- Sim, não... sim,... é o seguinte... ele tem os filhos dele e eu tenho os meus... os nossos... os que eu tenho com ele... daí eu queria que ele fizesse um cadastro só pra ele, com os filhos dele... [traduzindo: filhos de uma outra união, um caso anterior]...

Então, meus amigos, nosso heroi teve que se virar nos 30 pra explicar, cuidadosamente, que a senhora estava querendo que a gente realizasse uma missão impossível, blá! blá! blá!...

É FÁCIL DEMAIS SER VIDENTE NO BOLSA FAMÍLIA

 - Bom dia!

- Bom dia!

- Quero tirar meu ex-marido do cadastro.

"APOSTO QUE ELA VAI DIZER QUE SE SEPAROU DELE HÁ DOIS OU TRÊS MESES", pensou Zégua.

- Desde quando vocês estão separados?

- Há dois meses.

"BINGO! AGORA APOSTO QUE, DENTRO DE UM MINUTO DE CONVERSA, ELA VAI SE TRAIR, E REVELAR QUE AINDA MORA COM ELE, E QUE TÁ PREOCUPADA POR CAUSA DE ALGUM BENEFÍCIO DELE".

- Blá! Blá! Blá! Sabe, eu tenho medo que o benefício dele vá prejudicar meu Bolsa, blá! Blá! Blá!..

Só pra tirar a prova dos noves, nosso heroi lasca a pergunta:

- Por que é mesmo que a senhora quer excluir ele do cadastro? (se o motivo for separação mesmo, a resposta é essa, mas, geralmente, a pessoa se trai):

- Porque não quero perder meu Bolsa Família, por causa do benefício dele.

"BINGO! APOSTO QUE AGORA QUE ELE DEU ENTRADA NO TAL BENEFÍCIO OU QUE NÃO RECEBEU NADA AINDA"

- E desde quando ele está recebendo esse benefício?

- Não tá recebendo ainda... mas vai receber e quando receber, meu Bolsa vai ser bloqueado, e eu tenho medo, por isso quero tirar ele do cadastro.

Este foi meu primeiro atendimento de 2021.

*Em tempo: na maioria dos casos, a alegação da separação tem a ver com 'CARTEIRA ASSINADA". As falas seguem o mesmo padrão:

- QUERO EXCLUIR MEU MARIDO DO CADASTRO... NÓS NOS SEPARAMOS HÁ DOIS MESES... (um minuto depois)... QUERO TIRAR ELE DO CADASTRO, PORQUE VAI TRABALHAR DE CARTEIRA ASSINADA.

quarta-feira, 14 de outubro de 2020

ZÉGUA, UM POUCO DE PAZ E SERENIDADE... ANTES DO MUNDO VOLTAR A SE ACABAR DE NOVO.

*Clique sobre a imagem para vê-la completa ou ampliada.

TROCADA POR UMA RAPARIGA MAIS NOVA... SÓ QUE NÃO!

 - Bom dia! Vim tirar meu marid... meu ex-marido do cadastro. 

- Há quanto tempo vocês não moram mais juntos? 

- Ah, meu fi, faz tempo... aquele "miseráve" me deixou por uma rapariga mais nova... 

"E a senhora é uma rapariga mais velha?" Nosso heroi apenas pensou, não disse nada... caso contrário não estaria contando essa história aqui, né? 

Depois que a mulher saiu, Zégua a seguiu, e espiou, disfarçadamente, pela janela. Só para ver ela montar na garupa da moto do "miseráve" (que estava meio desconfiado, do outro lado da praça).

VAI MATAR TUA MÃE COM ESSE “PERFUME”, FI DUMA ÉGUA... - Parte 3

Sabe aqueles dias estressantes no Bolsa Família, com filas enormes, crianças chorando, mulheres nervosas, sistema lento, etc.? 

Nosso amigo Zégua pensava que isso era a pior coisa em seu trabalho... até aparecer o "cheiroso" (falamos dele nas partes 1 e 2 desta série, hahaha!!!). 

O cabra é insistente. Benefício bloqueado (benefício do INSS, etc.), mas ele vem aqui, quase todos os dias ("quase", porque sábado e domingo a gente não trabalha, hahaha!). 

O fato é que quando ele vem, tem que entrar na sala de Zégua, que é apertada, sem janelas... e o visitante não é apelidado de "cheiroso" a toa. 

Um dia típico é o seguinte: 

Ele chega, vai direto pra sala do nosso heroi... entretanto, quando Zégua o vê se aproximando, se antecipa e sai da sala,... mas nem sempre dá certo. O cara entra assim mesmo, senta na cadeira e fica aguardando... e espalhando a "doce fragrância". 

Depois de sua cordial visita, fica quase impossível a gente usar a sala no mesmo dia. 

Hoje, ele veio novamente, adentrou no recinto, sorridente, como sempre, estendeu a mão e disse: 

- Pegue pelo menos na minha mão hoje. 

Nosso heroi tá lascado com um fã desse.

MINHA MULHER DISSE QUE NÓS ESTAMOS SEPARADOS... MAS EU NÃO TÔ SABENDO DE NADA.

 Dias atrás a mulher trouxe até testemunhas pra comprovar que ela estava separada do marido, etc., etc.

 Hoje, o dito cujo veio aqui pra atualizar os dados por causa da Tarifa Social da energia, etc., e ficou surpreso ao saber que sua mulher o havia "eliminado" do cadastro.

 Ou seja, tava separado da mulher e não sabia.

 A verdade pode até se atrasar, mas sempre chega.

ZÉGUA: PSICÓLOGO, PADRE, PASTOR, CONFIDENTE...

 Duas situações no mesmo dia...

Embora na sala 1 estivesse vago, e o entrevistador insistisse, a mulher foi clara:

- Só quero falar com o senhor Zégua.

 Aí logo depois ela entrou.

 - Bom dia!

 - Buenos dias!

 Aí ela, toda desconfiada, gaguejou, gaguejou e acabou falando:

 - Não é sobre o Bolsa Família não... sabe, eu acho você uma pessoa confiável e gostaria de falar uma coisa...

 "Misericórdia elevada à sétima potência! Tô lascado" disse nosso heroi, em pensamentos.

 Aí a mulher começou a falar.

 - Sabe, faz um tempo que meu marido tá me traindo, e blá! blá! blá!...

 Aí ela começou a chorar.

 "Tô lascado elevado à sétima potência, multiplicada por 7 milhões". Disse nosso heroi... em pensamentos, é claro.

 E ela contou todo o seu drama. Zégua ouviu pacientemente, depois deu alguns conselhos pra ela e a dita levantou-se, enxugou as lágrimas e saiu, aparentemente satisfeita, como se tivesse tirado um grande peso do coração.

 E quando ele ainda refletia no acontecido, tentando se concentrar no trabalho (não tem como a gente não se abalar com esse tipo de drama), outra "cliente" adentrou na sala:

 - Bom dia! Eu já resolvi meu problema com o rapaz da outra sala...

 "Hummm! E o que ela quer agora?" Pensou nosso heroi.

 Ela puxou a cadeira, sentou-se e disse:

 - Sabe, eu tive um sonho estranho ontem e, acho que você pode me ajudar a decifrá-lo...

 "Ai! Ai! Ai!" Zégua respirou fundo. E depois ficou pensando:

 "Além de mexer com o Bolsa Família, agora tenho que me virar como psicólogo, padre, pastor, confidente... só espero que não tenha que virar EXORCISTA também. Valha-me, Deus!"

 

VÃO CORTAR TUA ENERGIA... SÓ O ZÉGUA PODE IMPEDIR.


 *Clique sobre a imagem para vê-la completa ou ampliada.

ZÉGUA, O "JACK BAUER"* DO BOLSA FAMÍLIA – OUTRA VEZ, DE NOVO...

Às vezes, são tantos problemas pra cima do nosso heroi, e ao mesmo tempo, que o coitado parece aquele agente da famosa série de suspense “24 HORAS”...

 TIC! TAC! TIC! TAC! TIC...

 - Bom dia, o que essa mensagem quer dizer? Que renda superior é essa que dizem que eu tenho?

 TIC! TAC! TIC! TAC! TIC...

 - Bom dia! O BPC do meu irmão foi bloqueado... e eu coloquei ele no cadastro no ano passado. O que aconteceu?

 TIC! TAC! TIC! TAC! TIC...

 - Bom dia! Depois que coloquei meu filho deficiente no meu cadastro, meu Bolsa foi cancelado... isso não está certo. Quero meu Bolsa de volta!

 TIC! TAC! TIC! TAC! TIC...

 - Bom dia! Meu Bolsa foi bloqueado, dizendo eles que alguma criança está fora da escola... ele tá mesmo! Só tem 13 anos, não quer ir pra escola, não posso fazer nada... dê o seu jeito aí! Não posso ficar sem meu Bolsa.

 TIC! TAC! TIC! TAC! TIC...

 - Bom dia! Recebi uma carta dizendo que meu irmão tem que ser cadastrado. Ele é aposentado por deficiência mental... sou responsável por ele... me disseram que se colocar em meu cadastro, vou perder meu Bolsa... se não colocar, ele perde o benefício dele... não tem outra pessoa da família pra cuidar dele... você é inteligente, resolva esse caso, por favor.

 TIC! TAC! TIC! TAC! TIC...

 - Minha amiga recebeu o dinheiro dela com aumento... e o meu fez foi diminuir... que história é essa?

 TIC! TAC! TIC! TAC! TIC...

 - Bom dia! Será que neste ano vão voltar a liberar aquele dinheiro do material escolar?

 TIC! TAC! TIC! TAC! TIC...

 - Me separei no mês passado, meu marido deixou os filhos comigo, mas levou o cartão... como faço agora?

 TIC! TAC! TIC! TAC! TIC...

 - Bom dia! Fiz meu cadastro no ano passado, todo mês venho aqui e até agora nada... será que não vai sair mais não?

 TIC! TAC! TIC! TAC! TIC...


sexta-feira, 18 de outubro de 2019

ZÉ SAKANA E A ARTE DA MALANDRAGEM RETÓRICA


ZÉ SAKANA E A ARTE DA MALANDRAGEM RETÓRICA

AS 14 FALÁCIAS MAIS USADAS EM ÉPOCA DE ELEIÇÕES, NO DIA A DIA, NAS REDES SOCIAIS, ETC.

 “Na lógica e na retórica, uma falácia é um argumento logicamente inconsistente, sem fundamento, inválido ou falho na capacidade de provar eficazmente o que alega. Argumentos que se destinam à persuasão podem parecer convincentes para grande parte do público apesar de conterem falácias, mas não deixam de ser falsos por causa disso.” (um conceito popular sobre falácias, retirado da Wikipédia).

Em outras palavras: FALÁCIAS são argumentos populares, atraentes, carregados com um forte apelo emocional e que PARECEM verdadeiros. Mas, na realidade, são FAJUTOS, DESONESTOS, ILÓGICOS e TRAPACEIROS.

São muito usadas no dia a dia, nas conversas, nas redes sociais, etc. Poluem os debates, geram boatos maldosos, provocam muita confusão, e obscurecem a verdade. É importante conhecê-las, e, mais importante ainda, NÃO USÁ-LAS!

A seguir, apresentarei uma lista das FALÁCIAS mais populares (e que você certamente já deve ter usado na vida). Para nos ajudar a entender melhor sobre isso, vamos nos inspirar nos discursos do político mais falacioso e mais safado da nossa região.

Senhoras e senhores, com vocês, o candidato a prefeito ZÉ SAKANA!!! (É claro que este é um personagem fictício, porém, com certeza, inspirado em muitos políticos deste Brasilzão).

Quando um político brasileiro abre a boca, é quase certo que teremos uma ótima aula sobre Falácias e Contradições Lógicas. E a grande maioria do eleitorado também usa e abusa desses argumentos fajutos.

Inicialmente, um trecho de um debate entre Zé Sakana e Toim da Zefa, um jovem político cheio de ideias e projetos. Mas Zé Sakana é raposa velha, cheio de truques.

A 1ª FALÁCIA

TOIM DA ZEFA: Precisamos dar oportunidade para os jovens. Eu fiz uns contatos com alguns empreendedores do país e em breve traremos uma fábrica de reciclagem para a nossa querida cidade. Também está em nossos projetos fazer blá! Blá! Blá! Blá!...

ZÉ SAKANA: Meus amigos, vocês sabem que meu adversário quando foi líder da torcida dos “meninos do buchão” só vivia envolvido com brigas. Quando ele foi líder de classe no Ensino Médio vivia arrumando confusão com todo mundo. Um homem desses como prefeito vai lascar a vida de vocês.

A FALÁCIA "AD HOMINEM" (ATACANDO O ARGUMENTADOR) - Consiste em atacar, em desmoralizar a pessoa e não seus argumentos. Pensa-se que, ao se atacar a pessoa, pode-se enfraquecer ou anular sua argumentação. Em vez de Zé Sakana atacar o argumento do adversário, passou para o ataque pessoal.

A seguir, trechos dos discursos do pilantra candidato Zé Sakana, e as FALÁCIAS usadas por ele.

terça-feira, 9 de julho de 2019

AS DIÁRIAS DA PESTE – PARTE 4

*Clique sobre a imagem para vê-la ampliada.

ZÉGUA ... SEM SISTEMA... SEM PACIÊNCIA... E SEM PERDER A PIADA

*Clique sobre a imagem para vê-la ampliada.

SOCORRO!!! COMO ME LIVRAR DOS ESPÍRITOS QUE INVOQUEI?

*Clique sobre a imagem para vê-la ampliada.

ZÉGUA E AS PÉROLAS 2019 – 1º SEMESTRE


ZÉGUA E AS PÉROLAS 2019 – 1º SEMESTRE
Senhoras e senhores, a seguir uma seleção das aventuras mais recentes do nosso heroi, para matar a saudade... e para provar que ele continua vivo.
*******
VAI MATAR TUA MÃE COM ESSE “PERFUME”, FI DUMA ÉGUA... – Parte 1
Sala apertada, ar condicionado com problemas, um individuo entra só pra puxar conversa, "calorzinho bom, né?", e coisas do tipo, se esqueceu de passar folha de laranja debaixo do braço, e quando finalmente dá tchau, Zégua solta a respiração, corre, pega uma garrafa de álcool, joga nos quatro cantos da sala, invocando uma antiga fórmula de exorcismo, em latim: "VADRE RETO, SATANA!"
MEIA HORA DEPOIS...
"Fui fazer meu jogo... amanhã vai correr um dinheiro bom... quem sabe, né? blá! blá! blá!..."
Adivinhem quem disse isso? Pois é, menos de meia hora e o "simpático" retornou pra puxar conversa. Tá aqui, agora, ao vivo.
Conclusão: aquela velha fórmula de exorcismo em latim parece que não funciona mais.
*******
ESSE SISTEMA COLOCA A GENTE EM CADA SAIA JUSTA...
Quando o sistema cai, já despacho logo a pessoa dizendo pra voltar noutro dia, pra evitar certas saias justas do tipo descrito a seguir:
08:00 horas.
- Bom dia! Queria atualizar meu cadastro.
- Buenos dias! Sinto muito, mas o sistema acabou de cair. A senhora pode voltar outro dia?
Mais tarde na "Sala de Justiça"...
O DITO CUJO VOLTA AO NORMAL
10:00 horas.
- Bom dia, queria atualizar meu cadastro.
- Buenos dias! Um momento, por favor, me passe aí seu cartão e documentos...
Por uma infeliz coincidência, as duas senhoras (a das 8:00 e a das 10:00 horas) são vizinhas. Aí imaginem...
- Aí, Zefa, atualizou o cadastro?
- Não deu certo, miga. Fui lá de manhã e me disseram que o tal do sistema estava fora do ar.
- Mas eu também fui lá de manhã e tava tudo normal. Atualizei direitinho.
- O QUÊ?!!! Eu sempre desconfiei de que aquele magrelo não vai com a minha cara. Mas isso não vai ficar assim. Vou já lá!!!
*******
AGORA TÁ FÁCIL: VOCÊ TIRA O VALOR QUE QUISER NO BOLSA... SÓ QUE NÃO!
- Eu tirava 130,00 e agora baixou pra 97,00...
- Oi! Bom dia!
- Ah... Bom... bom dia!
- Sente-se, respire fundo, relaxe.
Alguns segundos depois.
- Então, como é a história mesmo?
- Eu tirava 130,00 e agora baixou pra 97,00...
- Hum... vamos ver aqui.
Depois de uma rápida investigação... (vamos resumir, mas na versão original, nosso heroi detalhou tudo - o homem tem essa mania).
O benefício da dita cuja foi bloqueado em outubro de 2018, por falta de atualização (ela recebia 139,00). Quando foi liberado em dezembro, como ela usa o tal Cartão Conta Caixa, ao chegar no caixa, ele perguntou quanto ela recebia:
- 130,00 - respondeu.
Aí o cara paga os 130,00 (quando, na verdade, ela tinha que tirar mais de 300,00, pelos dois meses bloqueados).
Janeiro de 2019
- Quanto a senhora tira? - pergunta o caixa.
- 130,00.
Fevereiro de 2019
- Quanto a senhora tira? - pergunta o dito cujo da Lotérica.
- 130,00.
E todos os meses só entrando 97,00 e ela sacando 130,00... uma hora a torneira iria fechar. E fechou agora em abril.
Abril de 2019
- Quanto a senhora tira? - pergunta o dito cujo da Lotérica.
- 130,00.
- Não tem esse dinheiro na conta da senhora...
- Oxente!!!
A solução do mistério: Em dezembro, quando foi desbloqueado, só entrou 97,00 na conta dela (somando com duas vezes 139,00 dos meses de outubro de novembro, era pra ela ter sacado 375,00). 
Mas com esse mau costume do pessoal da Lotérica perguntar quanto a pessoa recebe (ELES NÃO PODEM VER ISSO NO SISTEMA DELES NÃO?), ela sempre dizia 130,00 e foi tirando até esgotar a "poupança".
Na realidade, desde dezembro até agora, na folha só entrava 97,00 todos os meses pra ela.
E existem vários casos assim. Por isso nosso heroi já disse várias vezes pra quem o procura com casos parecidos:
- QUANDO A SENHORA FOR NA CASA LOTÉRICA, QUE LHE PERGUNTAREM QUANTO A SENHORA TIRA NO BOLSA FAMÍLIA, DIGA QUE TIRA 1.000,00 (se eles duvidarem, que olhem no sistema deles).
*******
EI, ZÉ, QUANTOS FILHOS NÓS TEMOS?
Aí quando Zégua perguntou:
- E quantos filhos a senhora têm?
Ela hesitou, olhou para o companheiro e perguntou:
- Quantos mesmos?
Ele amarelou e sorriu.
Ah, e não respondeu.
Ela ficou de voltar outro dia, com os documentos de todo mundo pra fazer o cadastro.
(Eu não invento não, amiguinhos. Faço é censurar muitas coisas. Se fosse contar os detalhes sórdidos...).
*******

AJEITA O MEU BICHO AÍ, HOMEM...
A mulher adentrou na sala, toda sorridente e simpática, dizendo:
- Bom dia, quero que ajeite aí o meu negócio... o meu bicho... o meu... o meu coisa... o meu ... o meu pinguelo... (ela sorrindo e Zégua também, meio constrangido, até que finalmente ela bateu na mesa, e conseguiu dizer, aliviada)... o meu BOLSA FAMÍLIA!!!
(todo mundo sorriu na sala).
*******
FOI  MINHA MULHER QUEM ME AUTORIZOU A ARRUMAR OUTRA...
- Tira o meu nome do cadastro dela, rapaz... pelo amor de Deus. Eu trabalho com carteira assinada.
- Não posso, rapaz.
- Mas nós não somos casados.
- Mas se for companheiro já conta.
- Então a gente se separa - pasmem! Disse a mulher.
- Mas vão alegar o que?
- Que eu deixei ela pra arrumar outra família.
- Sério?!!! (nosso heroi não aguentou e sorriu).
- Sim, aí ele arruma outra mulher e eu excluo ele do meu cadastro - disse a mulher, a cúmplice.
- Olha, eu vou imprimir aqui o documento de exclusão, minha fia leva pra casa, leia direitinho e veja que a coisa é séria.
Ai! Ai! Ai!
*******
PENSE NUMA MULHER ENROLADA... – Parte 1
Ao tentar inserir uma senhora no Cad Único, o CPF não foi acatado.
Nosso heroi descobriu que o nome da dita cuja está diferente lá na receita.
Mexendo aqui e ali, nosso heroi ficou perplexo com as seguintes descobertas:
1 – A dita cuja tem um nome na identidade hoje...
2 - ... que não bate com o nome registrado na Receita...
3 - ... não simplesmente porque um é o nome de casada e o outro de solteira, como geralmente acontece, mas:
4 - ... na verdade, ela possui atualmente TRÊS nomes diferentes: Um na nova identidade, outro na Receita Federal e mais um, porque já é o SEGUNDO divórcio que ela faz...
5 - ... ela é obrigada a fazer o Cad Único porque tem uma filha deficiente no BPC...
6 - ... ela nunca recebeu a carta do Governo Federal alertando para o cadastro, porque vive mudando de endereço e não tem carteiro no mundo capaz de encontra-la...
É ou não é uma mulher complicada?
*******
PENSE NUMA MULHER ENROLADA... – Parte 2
- Xica*, eu te amo mais do que tudo na vida, mas eu vou te matar.
A mulher, explicando para o nosso heroi porque teve que se divorciar do ex-marido. Explicou que ele vivia dizendo a tal frase pra ela. Ela ficou com medo e o largou.
*Nome alterado, por questões de segurança.
*******
PENSE NUMA MULHER ENROLADA... – Parte 3
Ai! Ai! Ai!
Aí a mulher volta aqui meia hora depois, com um bocado de documentos, tentando entender a enrolada em que se meteu.
“Se a senhora não consegue entender, imagine eu...” Pensou nosso heroi. Só pensou.
Depois de nosso heroi explicar pra ela outra vez, novamente, de novo, que ELA PRECISA AJEITAR A SITUAÇÃO NA RECEITA FEDERAL, ela (que já possui DUAS identidades), veio com essa:
- E se eu tirar uma NOVA IDENTIDADE, resolve?
*******
PENSE NUMA MULHER ENROLADA... – Parte 4
Passava das 15:00 horas.
Zégua deitado, por causa de uma incômoda dor de cabeça (passou mais de 24 horas com ela).
TOC! TOC! TOC!
Levantou, o corpo indisposto, a cabeça doendo, e foi atender.
ADIVINHEM!!!
- Oi! Desculpe o incômodo, mas eu estou com uma dúvida aqui: só vou amanhã no posto da Receita Federal. Chegando lá eu peço pra eles fazerem uma NOVA CARTEIRA DE IDENTIDADE, NÉ?
“Oh, my God! Será que estou dormindo, tendo um pesadelo?”
E nosso heroi explicou, pela enésima vez, cuidadosamente, que ELA NÃO PRECISAVA MAIS FAZER NENHUMA CARTEIRA DE IDENTIDADE (parece que a dita cuja é tarada por carteiras de identidade, só pode!), QUE ELA SÓ PRECISAVA ATUALIZAR O NOME NA RECEITA FEDERAL, NO CPF DELA. Ele repetiu, repetiu, repetiu.
Neste exato momento ele está trabalhando, atendendo o grande público, mas contando os minutos, em suspense, vendo a qualquer hora ela adentrar ao recinto, perguntando:
- BOM DIA! ENTÃO EU TENHO QUE TIRAR UMA NOVA IDENTIDADE, NÉ?
(Vocês pensam que eu invento tudo isso? Eu faço é omitir muitas coisas, por respeito à boa convivência entre os seres humanos, à moral e aos bons costumes).
*******
APESAR DO DIA NUBLADO, NOSSO HEROI CONSEGUIU DESARMAR MAIS UMA BOMBA...
A mulher chegou, soltando fogo pelas "ventas"... a mesma que tinha vindo alguns dias atrás e, na ausência do nosso heroi, o havia acusado de várias coisas...
Ela chegou, e ele deixou que ela descarregasse tudo...
No meio da conversa Zégua teve a ousadia de sorrir e perguntar se eles tinham se dado mal na "encarnação passada"*, se ela tinha feito alguma maldade com ele na "outra vida" e agora ele, pra se vingar, tinha cancelado o benefício dela...
Aí, ela foi obrigada a sorrir e negou que eles tivessem qualquer problema "no passado"...
Aí nosso heroi foi amansando a fera, foi amansando... amansando...
Ufa! A bomba foi desarmada...
*Zégua não acredita na teoria da Reencarnação, apenas a citou de forma irônica.
*******
PENSE NUMA MULHER ENROLADA... – Episódio 5
A FRASE DO DIA...
E aquela mulher agoniada de dias passados, cuja história foi contada aqui, apareceu hoje, mais agoniada do que nunca (a pobre já foi na Receita Federal, no INSS, etc.). Aí, sem papas na língua, disparou, em voz alta:
- Já estou com o P******* assado de tanto andar de um lado para o outro...
Ainda bem que ela é agoniada, mas não zangada. Ela chega, ri bastante, conta as mazelas dela, etc. É uma figura. Mas quando ela chega é bom tirar as crianças e pessoas sensíveis da sala.
*******
O CASO DA MULHER QUE NÃO SABIA O QUE VEIO FAZER AQUI...
- Bom dia
- Buenos dias!
... (silêncio)
... (silêncio)
- Pode sentar, senhora.
... (silêncio)
... (silêncio)
- Então, o que a senhora deseja mesmo?
- Não sei, mandaram eu vir aqui.
- ??? Hummm... mas, quem mandou a senhora aqui?
- Não sei. Não sei o nome da mulher.
- Hummm... onde foi mesmo que a senhora encontrou ela?
- Não sei... não sei o endereço...
- Hummm... lá onde a senhora andou é assim?... assim?
- Sim. É assim mesmo.
- Ah, então...
Pois é, meus amigos. Temos que usar o máximo de nossa massa cinzenta, nossas "células cinzentas" (como diria o famoso detetive da literatura Hercule Poirot), "a arte da dedução" (como diria Sherlock Holmes)...
Ou seja: No CadÚnico quem não tem vocação pra detetive ... fica mais perdido do que político endividado quando perde a eleição.
*******
VAI MATAR TUA MÃE COM ESSE “PERFUME”, FI DUMA ÉGUA... - Parte 2
ESCANCAREM PORTAS E JANELAS, PRENDAM A RESPIRAÇÃO, ELE VOLTOU...
Quando o moço entrou na sala Zégua correu, escancarou a porta da cozinha e foi abrindo todas as portas que eram possíveis. Sua intenção era deixar o ar circular o máximo possível... ventilar bastante...

Pois o dito cujo (que acabara de entrar) é adepto da seita dos que NÃO TEM O COSTUME DE PASSAR NADA DEBAIXO DO BRAÇO... adepto daquele infalível sistema de segurança... quando o bandido chega que grita "MÃOS PARA CIMA", não suporta o "cheiro" da vítima e desmaia.
Como a sala do nosso heroi é bem apertada, ele raciocinou ligeiro: "Se ele entrar aqui eu desmaio".
Bem, o individuo circulou, tomou café e saiu... Zégua estava lá fora, tentando respirar o ar puro... fazendo o possível para que o cara não cedesse à tentação de entrar na sala do nosso heroi, para puxar conversa por longas horas, com a desculpa inicial de que quer saber como anda seu cadastro, etc.
Ufa! O "cheiroso" saiu...
Aí, meia hora depois, o nosso heroi estava tranquilo em sua sala, quando, repentinamente o individuo irrompe na sala, senta-se, estende seu cartão e pergunta se tem alguma novidade neste mês.
NÃO DEU TEMPO PARA O NOSSO HEROI CORRER.
SÓ HAVIA UMA COISA A FAZER:
ZÉGUA PRENDEU A RESPIRAÇÃO... LITERALMENTE...
"OH, MY GOD! VOU TER QUE TOMAR BANHO DE ÁLCOOL AGORA..."
*******
ESSA GERAÇÃO IMPACIENTE DE HOJE...
- Bom dia, meu benefício já veio?
- Um momento... não, senhor. Ainda não. Mas daqui a um mês o senhor passa aqui de novo e...
- Ah, não venho mais não! Desisto!
- Oxente! Por quê?
- Tá demorando demais. Não vou esperar mais não.
- Quando o senhor fez o cadastro?
- No mês passado.
Olhando para o moço, bem jovem ainda, nosso heroi só pôde dizer o seguinte:
- Se o senhor fosse uma mulher e engravidasse, a criança teria que sair no outro dia, né?
P.S.: Mas o recorde de impaciência pertence a outra pessoa. Dia desses uma jovem senhora veio procurar o benefício dela.
- Não chegou ainda, senhora.
- Mas tá demorando demais.
- A senhora fez o cadastro quando?
- Na semana passada.
*******
SIM, EU SEI QUE O SISTEMA TÁ FORA DO AR, MAS VOCÊ PODE ACESSAR ELE AÍ AGORA?
Quatro pessoas entram na sala, ao mesmo tempo (ou são parentes ou acabaram de chegar juntas do mesmo povoado).
A primeira fala:
- Bom dia, eu queria atualizar meu cadastro.
- Sinto muito, senhora, o sistema está fora do ar hoje.
Ela se afasta e a segunda, que ouviu tudo, diz:
- Eu também queria atualizar meu cadastro.
- Pois é... - nosso heroi respira fundo - mas hoje não é possível, porque o sistema está fora do ar.
Ela se afasta e a terceira se aproxima, dizendo (ACREDITEM!!!) a mesma coisa, modificando algumas palavras:
- O senhor pode atualizar meu cadastro hoje?
- Bem,... (o sangue do nosso heroi ferve, mas ele mede as palavras) hoje não posso,... porque o sistema... está ...fora do ar.
Então se aproxima a quarta pessoa...
- O sistema está no ar?
*******
EU SÓ ACREDITO EM VOCÊ, ZÉGUA, MEU AMOR
A senhora se aproxima do nosso primeiro digitador:
- Bom dia, eu queria atualizar meu cadastro.
- Não vai dar, senhora. O sistema está fora do ar hoje.
Ela se aproxima do segundo digitador, perguntando a mesma coisa e ouvindo a mesma resposta.
Então procura nosso heroi, dizendo a mesma coisa. E ele estava bem pertinho dos outros digitadores. O que vocês acham que ele devia responder:
Opção 1:
- A senhora é surda? Os rapazes não acabaram de dizer que o sistema está fora do ar?
Opção 2:
- A senhora não gira bem da cabeça? Não entendeu quando os rapazes disseram que o sistema está fora do ar?
Opção 3:
- A senhora está chamando esses rapazes de mentirosos?
Mas nosso heroi (sangue de barata) apenas respondeu:
- Hoje, o sistema está com a macaca, volte outro dia.
*******
O MISTÉRIO DOS CARTAZES QUE NINGUÉM CONSEGUE VER
Aí depois de cansar a língua (uma semana repetindo a mesma história: O SISTEMA ESTÁ FORA DO AR, NOSSA INTERNET TÁ COM PROBLEMA, BLÁ! BLÁ! BLÁ!...), resolvi colocar um cartaz (na verdade, três), em lugares estratégicos aqui no prédio do Bolsa Família.
Adiantou quase nada. Só uns exemplozinhos abaixo:
- Bom dia, o sistema já está no ar?
Aí nosso amigo Zégua, bem humorado (não adianta se estressar pra ficar doente pra gastar dinheiro com remédios) respondeu:
- Buenos dias, senhora! Pare por um momento, respire fundo, vire-se devagar... e olhe aquela estranha mensagem ali na porta.
- Eita, eu entrei tão apressada que nem vi.
***
- Ei, o sistema já voltou? (nisso ela já passou pela porta - onde tem dois cartazes - e já passou pela sala principal, onde tem outro cartaz).
- Buenos dias, senhora, permita-me mostrar uma coisa bem interessante que pregaram na nossa porta hoje... (e fez o maior suspense, levando a senhora até o cartaz).
***
- Bom dia, você já pode atualizar meu cadastro?
- Já pensou se aquilo ali fosse uma cobra? Tinha mordido a senhora...
Ela virou-se assustada, depois relaxou e sorriu:
- Vixe! Eu nem vi o cartaz.
***
Aí a pessoa vai entrando, topa com a nossa secretária (de Assistência) na porta, que aponta o cartaz, explicando que o sistema está fora do ar.
Mesmo assim, o indivíduo adentra na sala, procura nosso amigo Zégua e faz a clássica pergunta:
- O sistema está no ar?
Detalhe: e a secretária perto dele, olhando pra ele com aqueles olhos que pareciam dizer: "ESSE MISERÁVEL TÁ ME CHAMANDO DE MENTIROSA"...
Em resumo, de todas a pessoas que nos procuram, 90% não olham ou fingem que não olham os cartazes... nosso heroi tem que pensar em outra estratégia.
*******
E QUANDO EU NÃO VIR MAIS OS CARTAZES?
Depois que nosso heroi mostrou os cartazes e explicou a situação, a senhora perguntou:
- Então quando eu não vir mais os cartazes na porta...
- Das duas, uma: ou o sistema já voltou ou os maconheiros arrancaram os cartazes.