Apresentando o senhor ZÉGUA

Apresentando o senhor ZÉGUA

APRESENTANDO OS OUTROS ATORES DO DRAMA

APRESENTANDO OS OUTROS ATORES DO DRAMA

quarta-feira, 6 de julho de 2022

O FI DUMA ÉGUA QUE TRABALHA NO AUXÍLIO BRASIL


 *Clique sobre a imagem para vê-la ampliada.

TOMA TEU MARIDO DE VOLTA!

             Um dia desses, o casal entrou na sala e a mulher foi logo dizendo: 

- Bom dia! Ele está morando comigo, então quero colocar no meu cadastro. 

- Ele está no cadastro de alguém? 

- Da ex-mulher. 

- Ah, sim. Como ele está aqui com a senhora, não há necessidade da Assistente Social visitar a ex pra saber se ainda estão morando juntos, né? Ele está aqui de prova. 

O indivíduo balançou a cabeça, em sinal de SIM, com ar de desconfiado... ou de constrangimento, por estar em público, ao lado da amante. 

Esses casos não são inéditos (vez por outra a mulher que "TOMOU"* o marido da outra, chega por aqui, pedindo pra transferir o dito cujo para o cadastro dela). Mas já aconteceu coisas, que vou resumir no diálogo seguinte: 

- Bom dia! Quero tirar meu ex-companheiro do meu cadastro. 

- Por que? 

- Porque não estamos morando mais juntos, oxente. 

Mas nosso agente lembra que esse ex já foi ex de outra e que mudou para o cadastro da amante recentemente, poucos meses atrás. E pergunta: 

- Ele está morando com outra pessoa agora? 

- Voltou pra ex-mulher. 

"Hummm... – pensou nosso herói, coçando a língua pra dizer: - Ele não te aguentou não, foi?" Mas freou sua língua e apenas disse: 

- Nesse caso, a ex, que agora deixou de ser ex, é que tem que nos procurar e pedir pra gente incluir ele de volta, no cadastro dela. 

- Mas acho que ela não vai querer. 

- É mesmo? E por que? 

- Porque ele está trabalhando de carteira assinada. 

- Ah... 

Nosso agente fica tentando a perguntar: 

“- Então, nesse caso, a senhora está ‘DEVOLVENDO’ o elemento só porque ele começou a trabalhar de carteira assinada, né?” 

*Na maioria dos casos, o elemento é quem saiu de casa de livre e espontânea vontade, mas a ex gosta de dizer que a outra "TOMOU" o seu marido. Coisas da vida, que pode acontecer com qualquer um.

“VÁ, TEIMOSA... E PASSE VERGONHA!”

             Antes da Páscoa... 

- Eu vou na Caixa!

- Não vá que eles vão dizer que o problema é aqui.

- Mas eu vou assim mesmo.

- Mas a senhora vai gastar dinheiro, perder tempo e passar raiva.

- Mas eles vão resolver o meu caso.

- Vão não. Tudo que vão dizer é pra senhora procurar a gente que o problema é aqui. E já explicamos que seu benefício foi bloqueado porque a senhora é aposentada, blá! blá! blá!... então nem adianta ir na Caixa.

- Tudo bem. Mas eu vou lá assim mesmo. [e saiu, com ar de esnobe] 

"POIS VÁ, TEIMOSA!" 

Depois da Páscoa. 

- Bom dia! Fui na Caixa e me disseram pra procurar vocês, que o problema é aqui. [disse a dita cuja... desta vez com ar de desconfiada... de quem comeu todo o doce que a mãe guardou na geladeira] 

Olhei para a cara dela... pensei em dizer umas coisas... mas mordi a língua, engoli em seco e apenas conversei com ela normalmente, com toda educação possível... ainda repassando (novamente) o número do meu celular pra ela (alegou que havia perdido)... 

Bem, segunda feira lotada, tempo chuvoso, sistemas fora do ar,...  mas vida que segue, com a Proteção Divina.

SEPARADOS SIM, MAS AINDA MORANDO JUNTOS

             - Bom dia! Quero fazer o cadastro do meu marido. 

- Mas, senhora, não podemos fazer o cadastro de uma pessoa sozinha que mora com uma família, ...blá! blá! blá! (nosso agente explica como funciona o muído). 

- Ah, mas nós estamos separados. 

- Ele está morando em outro endereço? 

- Não, ele mora comigo, mas... 

- ??? 

- A gente tá separado sim, mas ninguém da rua tá sabendo, só os nossos filhos. Por isso que ele ainda mora comigo. 

"SEPARADOS SIM, MAS AINDA MORANDO JUNTOS". 

Moral da história: na verdade, nem tem moral, só imoralidade. A dita cuja é aposentada. Aí já sabem a razão das mentiras, né? Eita, Brasil véi.

STATUS É OUTRA COISA...

         [vou pular a introdução] 

- Eu vou na Caixa! [vou colocar exclamação na maioria das falas da indivídua, porque ela estava falando bem alto mesmo, querendo demonstrar superioridade]. 

- Mas eu já lhe disse que a Caixa não vai resolver isso aí. Seria melhor a senhora aguardar mais uns dias pra gente ter uma ideia mais clara do porque seu benefício foi bloqueado. 

- Mas na Caixa eles devem saber! 

- Olhe para os meus cabelos brancos... estou acostumado com esses casos e lhe garanto que o pessoal da Caixa só vai dizer o seguinte: QUE O PROBLEMA É AQUI! 

- Mas tenho certeza de que lá eles vão resolver. 

- A senhora vai gastar caro na passagem, vai se estressar na fila, vai me xingar quando o atendente de lá disser que o problema é aqui, etc. Estou aconselhando a senhora a não ir, e aguardar mais uns dias. 

- Mas quem estou devendo não espera. Tenho que ir na Caixa. 

- POIS VÁ, INGRATA!!! 

[Claro que eu não disse esta última frase desse jeito, mas desisti de insistir com a dita cuja. Aff!!! A gente que trabalha com o Cad Único VALE NADA para esse povo... já o pessoal da Caixa possui um STATUS que...].

UM DIA É O DA CAÇA...


 *Clique sobre a imagem para vê-la ampliada.

QUANDO A CONFISSÃO SAI SEM QUERER...

             - Oi! Eu queria atualizar meu cadastro. 

- Hummm... mas minha fia não atualizou no mês passado? 

- Ah, é que... é que eu quero tirar meu marido... 

- Seu marido? Por que? 

- Não, meu ex marido... a gente se separou... 

- Do mês passado pra cá? 

- Sim. 

- Por que? 

- Ele vai trabalhar de carteira assinada. 

"CONFESSOU SEM QUERER!!!" 

             Hahaha!!!

CONSELHO DE DONA PRISSIGA PARA AS PRISSIGUETES (Essas novinhas que mentem descaradamente ao fazer o Cad Único)

             - Meninas, quando vocês forem se cadastrar e MENTIREM, dizendo que o ex abandonou vocês, arrumou uma rapariga e saiu de casa, etc., não se esqueçam de tomar os seguintes cuidados: 

1 - Apagar do perfil do zap as fotos em que vocês aparecem juntos; 

2 - Apagar das redes sociais qualquer informação do tipo "EM UM RELACIONAMENTO SÉRIO"; 

3 - Evitar andar agarrada com o boy; 

4 – Aliás, evitar sair nas ruas com o boy; 

5 - Evitar jogar indiretas nas redes, do tipo "mandando recados para as piriguetes que andam dando em cima dos maridos alheios". Para todos os efeitos você não tem mais marido, já se esqueceu, minha filha? 

6 - Muito cuidado quando for falar dele, principalmente na frente de pessoas que trabalham no Cad Único. Sempre chamar ele de "troço ruim", "miséra", "judas", "raparigueiro", etc. Se chamar ele por um nome carinhoso, já sabe, né filha? Será pega na mentira, na hora; 

7 – Por fim, mas não menos importante: EVITE DAR INFORMAÇÕES SOBRE O ATUAL PARADEIRO DELE. Existem amadoras que dizem estar separada há muito tempo, mas na hora do cadastramento deixam escapar que ele está trabalhando de carteira assinada, citam a profissão dele, etc.

UM HOMEM, TRÊS PERSONALIDADES: UMA MORA SOZINHA, OUTRA COM A MÃE, E OUTRA COM A COMPANHEIRA...

             Recentemente, enquanto caminhava em direção ao meu local de trabalho, observei um casal na mesma estrada, uns 20 metros na frente. Algo me disse que eles estavam indo ao Cad Único, embora fosse possível ir em outras direções, pois o caminho era na praça. 

Uma coisa logo me chamou a atenção: eles estavam de mãos dadas, embora não fossem mais adolescentes. Não me compreendam mal, porém, quando vemos, nos dias de hoje, um casal de mãos dadas, existem várias possibilidades não simpáticas: 

- Ou a relação é recente; 

- Ou brigaram recentemente; 

- Ou um dos dois (ou os dois) está com a consciência pesada; 

- Ou simplesmente gostam de andar de mãos dadas, gente. Deixem de implicações maldosas. Hahaha!!! 

No caso eu tinha certeza de que era uma relação recente porque conhecia a mulher e sabia que ela era casada. Se, portanto, estava, em plena luz do dia, andando de mãos dadas com outro, então... 

Bem, eles pararam e ficaram me observando. "Aposto que querem saber sobre o Auxílio Brasil", pensei. 

Dito e feito. 

- Oi, bom dia! Pode nos dar uma informação? - Perguntou a mulher. 

- Sim, à vontade. 

- Pergunta pra ele - disse ela, olhando para o companheiro. 

- Ah, é que eu recebia o Auxílio Emergencial e como acabou agora quero fazer o Auxílio Brasil. 

- Você quer dizer que quer se cadastrar no Cadastro Único, né? - E expliquei pra ele a diferença entre os programas e como fazer pra ser beneficiado no novo. 

Então, já sabendo a resposta, me fiz de ingênuo e perguntei: 

- Você mora sozinho? 

- Sim, sim... - respondeu ele, todo vacilante. 

"BINGO! TÁ MENTINDO!" 

Então expliquei que a gente não estava fazendo cadastro de pessoas solteiras, etc. 

- Mas eu moro com a minha mãe - logo explicou. 

- Mas ela é aposentada - entregou a companheira dele. 

- Mas,... mas se eu incluir meu cadastro no dela (apontou para a companheira), pois a gente mora junto e... 

RAPAZ! SE FOSSE EU, ESTARIA CORADO DE VERGONHA. EM MENOS DE 2 MINUTOS O CABRA DIZ QUE MORA SOZINHO, DEPOIS QUE MORA COM A MÃE, DEPOIS QUE MORA COM A COMPANHEIRA (coisa que eu já sabia, é claro!). 

Eu, que já estava com vergonha por ele, fingi não perceber as descaradas contradições e expliquei que a dita companheira dele devia vir no Cad Único, trazer os documentos dele, blá! blá! blá! 

- Ah, eu queria tirar o meu ex do meu cadastro – disse ela – tá com mais de dois anos que a gente tá separado. 

- Já devia ter tirado, mulher – disse eu – mas quando você vier incluir teu companheiro, a gente aproveita e exclui o outro. Não vai ter burocracia, porque o sistema não permite que você tenha dois companheiros. 

Expliquei a ela que, no caso de exclusão de um ex, é necessário a visita e o parecer da Assistente Social ou envolver duas testemunhas que deverão assinar um documentos, blá! blá! blá!... mas, no caso de trocar um pelo outro é fácil porque o sistema ainda não permite um “trisal” (usei outras palavras, é claro). 

Então prosseguiram a caminhada, em outra direção e eu fiquei a sós com os meus pensamentos. 

“Coragem – disse pra mim mesmo – o dia está apenas começando”.

O DIA EM QUE AS RAPARIGAS COMEÇARAM A DEVOLVER OS MARIDOS ALHEIOS...

             - Zeguinha, que fila esquisita é aquela? O que aquele bocado de homens está fazendo no prédio do Cad Único? 

- Eles querem ser incluídos nos cadastros das esposas. 

- Como assim? E por que não estavam incluídos? 

- Porque as ditas cujas juraram (até apostaram a alma da mãe) que eram mães solteiras, que o ex tinha saído de casa por causa das raparigas, etc. 

- E agora? 

- Agora um certo milagre fez renascer o amor entre eles. Agora parece que todos os ex estão despachando as raparigas e voltando pra casa. 

- Que milagre? 

- O milagre do SEGURO DEFESO. 

Traduzindo: Hoje nosso departamento foi invadido por uma nova categoria: A DOS EX QUE NUNCA FORAM EX, MAS QUE ESTAVAM FORAM DOS CADASTROS DAS SUAS AMADAS E AGORA QUEREM SER INCLUÍDOS PORQUE PRA TER DIREITO AO SEGURO DEFESO É NECESSÁRIO O NIS. 

A vontade é de jogar na cara das mentirosas certas coisas, mas, por educação e civilidade, a gente tem que se conter. Mas nem precisamos dizer nada. A cara de constrangimento das (agora) EX-MÃES SOLTEIRAS, é tão nítida que a gente até fica constrangido também. Vou citar uma cena (fresquinha, aconteceu hoje): 

- Bom dia! Quero incluir o meu marido no cadastro. Ele tá precisando do NIS... 

- Seu marido? – nosso heroi perguntou com tanta ênfase que a dita cuja tremeu, desviou o olhar e respondeu, claramente constrangida: 

- Sim. 

Com certeza ainda lembrava que poucos dias atrás tinha jurado, por tudo que é sagrado, que era mãe solteira, que o ex tinha abandonado ela há muito tempo, etc. Mais constrangido estava o ex, todo desconfiado, lá na porta. 

A HORA DA VINGANÇA CHEGOU!!! Hahaha!!!

A MENTIRA SÓ PREVALECE ENQUANTO A VIZINHA NÃO APARECE...

             - Bom dia! Sou a Assistente Social que veio fazer a visita que você agendou dia desses. 

- Ah, sim. Bom dia. Entre. 

- Então você quer fazer o cadastro e diz que mora sozinha, é solteira... Blá! Blá! Blá!... 

- Sim, meu ex-marido foi embora faz tempo. Blá! Blá! Blá!... 

- Certo. Blá! Blá! Blá!... 

Minutos mais tarde, já de saída, na porta da casa, a Assistente aumenta o tom de voz ao falar: 

- CERTO. JÁ QUE VOCÊ REALMENTE NÃO MORA MAIS COM O SEU MARIDO, PODE LEVAR TEUS DOCUMENTOS PRA FAZER O CADASTRO. 

A dita cuja olha desconfiada ao redor e fica visivelmente constrangida, ao perceber que alguns vizinhos estavam na porta de casa, ouvindo a conversa. 

Resolve entrar em casa e fecha a porta. Enquanto a Assistente se aproxima do carro e ajeita os documentos na pasta, uma vizinha se aproxima e diz: 

- Ela disse que está separada? Mentira, minha filha. Ele trabalha numa fazenda aqui perto e vem todo dia dormir em casa. 

Hahaha!!!

EPIDEMIA DE SOLTEIROS...


 *Clique sobre a imagem para vê-la ampliada.

SETE SINAIS DE QUE A PESSOA PODE ESTAR MENTINDO (ou tentando esconder informações importantes), AO SER ENTREVISTADA PARA O CAD ÚNICO:

             1 – Quando questionada se possui alguma renda, aposentadoria, pensão ou tem algum emprego, ela demorar mais de 10 segundos para responder; ou responder de imediato, em menos de 2 segundos (pode indicar que foi previamente preparada ou instruída por outros); 

2 – Ou ao responder, enfatizar várias vezes, negativamente: NÃO! NÃO! DE JEITO NENHUM! É CLARO QUE NÃO! 

3 – Ou responder desviando o foco para outras pessoas, usando a palavra “MAS”: MAS EU CONHEÇO MUITA GENTE QUE... 

4 – Desviar o olhar sempre que o entrevistador perguntar algo sobre sua renda familiar; 

5 – Quando apresentar os documentos de todo mundo, menos os do marido ou companheiro (embora continue morando com ele); 

6 – Quando questionada (por que não quer incluir o marido ou companheiro), responder com outra pergunta: É PRECISO MESMO? 

7 – Quando, ao prestar informações, ficar inquieta, olhando, a todo instante, de um lado para o outro (especialmente para a porta), como se temesse ser reconhecida por alguém. 

É claro que a simples presença de um ou dois desses sinais não significa que o indivíduo está mentindo ou escondendo alguma coisa. Mas o conjunto deles já é algo para se desconfiar. 

As premissas do programa Bolsa Família [Auxílio Brasil] até que são boas... a desgraça são as pessoas.

DIANTE DE CERTAS MENTIRAS, ATÉ A MENTIRA FICA COM VERGONHA

         - Bom dia! Quero saber porque meu benefício tá bloqueado. 

Alguns minutos depois. 

- Aqui diz claramente que o benefício da senhora foi bloqueado por causa de um tal de Felisberto da Peste. Ele tem uma conexão com o INSS. Deve ser aposentado, ou ter carteira assinada,... 

- Não conheço. 

- Tem certeza? 

- Nunca ouvi falar dele. 

- E como essa pessoa desconhecida veio parar no seu cadastro? 

- Não sei! 

Nosso herói dá uma olhada básica no cadastro e se surpreende: 

- Mas aqui no cadastro diz que é seu marido. 

Ela fica pálida por alguns segundos, mas logo responde: 

- Mas eu nunca mandei colocar ele no meu cadastro! 

Moral da história: Na verdade, o que falta é moral nesta história... e sobra imoralidade. 

(Relembrando aqui esse fato de 5 de dezembro de 2018, que já se repetiu inúmeras vezes com outros atores).

PENSE NUMA MENINA PERIGOSA...

 

Em resumo, a situação da família é esta:

1 – Pai: sem renda fixa 

2 – Mãe: sem renda fixa 

3 – Filha: tem BPC 

4 – Filha tem problema mental 

5 – Filha tá no cadastro da mãe 

6 – Mãe é tutora da filha 

7 – Mãe impedida de receber qualquer benefício do governo 

8 – Filha doida não repassa nada pra mãe 

9 – Mãe quer se aposentar, mas não pode 

10 – Filha doida vive no mundo 

11 – Filha doida se juntou com um companheiro 

12 – Largou e procurou outro 

13 – Depois largou o outro e tá procurando o próximo 

14 – Filha doida tem dois filhos 

15 – Um dos filhos é adotado 

16 – Justiça, que permitiu a adoção, é mais doida do que a filha doida

"NINGUÉM PRECISA FICAR SABENDO" (FRASE DA SEMANA)

             Contexto: um beneficiário me adulando pra eu cometer uma ilegalidade no Cad Único. Mas eu estava de bom humor, apesar de chocado, e não respondi como ele merecia ouvir. Apenas o convenci, educadamente, a não insistir com essa história.

 Não foi o primeiro que tentou e, certamente, não será o último. Mas estou ficando é velho, não é doido não. E até agora não cogitei em virar corrupto. Hahaha!!!

ANO NOVO, PROGRAMA NOVO, LOROTAS NOVAS, VELHAS RAPOSAS...

 

- Solteiro?

- Sim.

- Mora sozinho?

- Sim.

- Seu endereço?

- Rua Raposa Velha, número 36

- Estou vendo que sua mãe mora no mesmo endereço...

- Ah, é que a minha casinha fica no fundo do quintal dela.

 

Outro dia, outro atendimento...

 

- Solteiro?

- Sim.

- Mora sozinho?

- Sim.

- E sua mãe?

- Ela mora na casa dela, que fica perto da minha.

 

Só mais um atendimento pra inspirar vocês...

 

Desta vez a mãe acompanha a filha, tão nova, que parece ser neta dela.

 

- Quero fazer o cadastro desta menina.

- E por que não incluir no cadastro da senhora?

- Mas ela não mora mais comigo.

- Tá morando com alguém?

- Não, mora sozinha.

- Onde?

- Numa casa perto da minha.

 Segue o baile. Hahaha!!!

segunda-feira, 10 de janeiro de 2022

A FILA ZERADA... E A PACIÊNCIA QUASE


 *Clique sobre a imagem para vê-la ampliada.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2021

DAS 18 À MEIA NOITE, DONA PRISSIGA NÃO DÁ TRÉGUA

Feliz Natal, boas festas, aproveitem bem o RECESSO... quem pode. HAHAHA!!!

(Clique sobre a imagem para vê-la ampliada).


sexta-feira, 5 de novembro de 2021

sexta-feira, 20 de agosto de 2021

RELEMBRANDO TRAUMAS RECENTES...


 *Clique sobre a imagem para vê-la ampliada.